Cinquenta e cinco

Acabei de chegar de uma festinha de aniversário infantil, cheia demais de doces que nem deveria ter comido pois deveria seguir uma dieta restrita depois de ter colocado piercing. Enfim, amo festas de criança, não me arrependo do piercing, ainda estou viva sem nenhuma inflamação. Parece bom. Encontrei a casa silenciosa, e me deu uma … Continue lendo Cinquenta e cinco

Trinta e oito

He better call Becky with the good hair E é isso que ando fazendo/por isso estou sumida, sigo aprendendo a cantar as músicas da Beyoncé... (Sorry, I ain't sorry) Algum tempo atrás, não me lembro o momento exato e o porque certeiro. Em certo momento desenvolvi no meu sistema um botão chamado foda-se. Um mecanismo … Continue lendo Trinta e oito

D.Q. I

Com todos os dias se fazendo embaralhados, sendo sexta ou domingo não se tem muita diferença. Segunda-feira ainda é segunda-feira. O dia da semana que mais detesto. E mesmo confusa com o calendário, ainda que não saiba em que dia estou, essa nuvem pesada de autodepreciação não me deixa esquecer que hoje é segunda.  E, … Continue lendo D.Q. I

Trinta

Meu cartão de crédito foi clonado, e são quase 2hr da manhã e não consigo dormir. Se já sou paranoica, chego agora no ápice das neuras, quase jogando celular, notebook na parede. Ao invés disso, me sento e escrevo, a única forma que encontro ultimamente para resolver meus problemas. Não é definitivo, é apenas um … Continue lendo Trinta

Oito

Se você fosse de papel, provavelmente estaria em pedaços agora. Como outros, te destruiria nesses momentos. Momentos de desesperança, instantes de completa dúvida. São tempos sombrios. Criar coisas é o que faço, mas constantemente as desfaço, pois o algoz da autossabotagem não sai do meu encalço. Já se tornou um ciclo sua perseguição. Nela, me … Continue lendo Oito

Seis

Estava em uma de minhas sessões de relaxamento, que consistem em assistir desenhos, quando vi que tinha Coragem o cão covarde na netflix. Era um dos meus desenhos favoritos na infância, assistindo ele atualmente me surpreendo de minha mãe ter deixado eu assistir aquilo, e de ainda retornar a assistir por conta própria. Hoje em … Continue lendo Seis