Nem sei mais como começar a escrever esses meus devaneios…

Tanta coisa aconteceu nesses últimos dias, que se já era perdida, agora me encontro como Alice caindo eternamente pela toca do coelho; sem saber onde vou parar. Fiquei doente. Veio exames infinitos e a dúvida massacrante do que seria. Veio receitas mirabolantes. Crises de ansiedade. Remédios. A melhora. Inventei de relançar Por mais um mergulho … Continue lendo Nem sei mais como começar a escrever esses meus devaneios…

Curiosidades de por mais um mergulho no azul

Sei que já fiz uma lista similar a esta aqui, mas tem coisa nova , juro. Vamos a essas curiosidades, nem tão aleatórias: comecei a escrever esses poemas escutando obsessivamente folklore, por isso o primeiro tema central dos poemas seria obsessão, o que veio mudar depois para tentativas frustradas de amores fadados; o que não … Continue lendo Curiosidades de por mais um mergulho no azul

Revelação da nova capa de por mais um mergulho no azul

Desde o momento em que esse título me veio, sabia que queria um mar ilustrando a capa. Tentei o meu melhor na primeira capa, mas, mesmo assim, esta não me agradava completamente, tinha algo faltando. E o que faltava era a Barbara. Adoro seu trabalho, e é uma honra minha capa ser uma ilustração sua; … Continue lendo Revelação da nova capa de por mais um mergulho no azul

E lá vamos nós para mais um levantamento do mês…

Em setembro, tenho a impressão de que apenas dormi. O mês passou rapidamente, como um vácuo, me deixou vazia. Minha psicóloga me perguntou o motivo de não me dar bem com o mês, não soube responder de imediato, então ela questionou se havia algum aniversário; e não é que tem! O inconsciente da gente…  É … Continue lendo E lá vamos nós para mais um levantamento do mês…

Contradição

Queria escrever sobre inverno, como esse começa trazendo meu nascimento, como outono acaba para dar lugar a ventos frios, a uma criança nascendo em uma tarde de sábado, em uma cidade pequena, apertada. Em meio a dias de santos, fogo alto, comida boa; não é de se admirar que a menina adore todos esses elementos, … Continue lendo Contradição

Cinquenta

Dona Cila - Maria Gadú Em um domingo calorento, fomos almoçar na casa da dona Maria; não me julguem, dona Maria não aceita não como resposta. Adoro almoçar por lá, e nunca antes soube dizer ao certo o porquê, a bagunça que ela deixa ao fazer a comida, a comida, sua presença gentil e sincera. … Continue lendo Cinquenta