Uma noite qualquer

Me sinto agitada nessa noite de um domingo vagaroso. Pode ser a ansiedade, ela tem dado as caras de formas criativas desde que comecei a desvendá-la, descobrindo maneiras de superá-la. Ainda que conheça seus truques, não deixo de cair neles, me sinto presa, estática no lugar. Mesmo sabendo, reconhecendo o ataque, não consigo me livrar … Continue lendo Uma noite qualquer

Nem sei mais como começar a escrever esses meus devaneios…

Tanta coisa aconteceu nesses últimos dias, que se já era perdida, agora me encontro como Alice caindo eternamente pela toca do coelho; sem saber onde vou parar. Fiquei doente. Veio exames infinitos e a dúvida massacrante do que seria. Veio receitas mirabolantes. Crises de ansiedade. Remédios. A melhora. Inventei de relançar Por mais um mergulho … Continue lendo Nem sei mais como começar a escrever esses meus devaneios…

Pega café que lá vem lista: Livros em que surtei

No momento estou lendo um livro que está me dando nos nervos; levando a vários surtos, de tipos diversos, sendo a maioria de raiva mesmo. Possuindo coisas que me irritam, algumas que já comentei aqui. São umas situações, uns personagens... que me questiono o porquê de continuar passando por isso e não abandonar logo o … Continue lendo Pega café que lá vem lista: Livros em que surtei

Trinta e oito

He better call Becky with the good hair E é isso que ando fazendo/por isso estou sumida, sigo aprendendo a cantar as músicas da Beyoncé... (Sorry, I ain't sorry) Algum tempo atrás, não me lembro o momento exato e o porque certeiro. Em certo momento desenvolvi no meu sistema um botão chamado foda-se. Um mecanismo … Continue lendo Trinta e oito

Trinta

Meu cartão de crédito foi clonado, e são quase 2hr da manhã e não consigo dormir. Se já sou paranoica, chego agora no ápice das neuras, quase jogando celular, notebook na parede. Ao invés disso, me sento e escrevo, a única forma que encontro ultimamente para resolver meus problemas. Não é definitivo, é apenas um … Continue lendo Trinta