As aventuras de Alice, sonhos

Não me lembro de como comecei a amar Alice, não me lembro de assistir o filme em animação na infância, nem ao menos li o livro na escola. Mas parece que esse sentimento sempre esteve comigo, essa identificação com ela. Me pergunto quando essa ideia se plantou em minha mente, e de que forma. De ver Alice como sonhadora, esperta, dramática, aventureira, de como as coisas fora da curva não lhe parecem assim tão estranhas. 

Foi somente agora que fui a fonte, e conheci a obra sobre essa criança que vive em meu imaginário; e de tantos. 

Já no começo do livro, me perguntei como deve ter sido para a real Alice viver eternizada em um livro; um fragmento do que ela foi, imutável. Há muito disse e me disse da relação do escritor com Alice, e de como a própria mais velha via o livro. Mas, é algo que prefiro não buscar saber por enquanto; egoísta, não quero manchar esse mundo de sonhos.

O que mais me surpreendeu no livro, foi o quanto me diverti lendo. É o tipo de história sem pé nem cabeça que amo, e ainda assim com algumas reflexões. 

Não foi para mim uma leitura perfeita, nem acho que esse seja o objetivo do livro. É sobre se permitir sonhar, e aproveitar esse mundo de sonhos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s