Cinquenta e três

Do nada me deu uma vontade de escrever alguma coisa aleatória aqui. Sei não, ouvindo umas músicas da Taylor, diagramando livro, planejando outro, lendo livros pesados. E ainda me sentido leve, leve demais… parece que vou sair do chão.

Do nada essa vontade veio, resolvi ouvir e vir escrever antes que a coitada me abandonasse novamente. Isso de ter vontade de coisas vai sumindo; será que é a idade? Costumava ter tanta energia, ou só gosto de pensar que sim.

Poderia discorrer sobre como me arrasto no trabalho; enfadonho. Como a Nono sempre foge quando minha mãe abre o portão, e sobra para mim. Como nunca mais caminhei, yoga então. De como minha psicóloga tem uma obsessão em entender minha relação com meu irmão.

Poderia, seria, queria…

e o futuro chega e eu ainda no presente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s