O que essas crianças andam assistindo

Take me to church – Hozier

Me lembro do primeiro beijo gay que vi. Foi em um clipe, não me lembro a música, quem cantava. Mas me recordo dos dois rapazes se beijando na tela, uma tia chegando mudando de canal muito brava, dando o maior sermão. 

Gostaria de me lembrar da música, encontrar qual era o clipe. Mas nunca achei. Talvez possa ter sido em um filme, quem é que sabe, eu era criança e tenho a memória ruim. Passávamos as férias naquela época todas as primas juntas na casa dessa tia. Alugávamos filmes, escutávamos o Luv! 1, 2, 3 (…), cantávamos flash back. São muitos lugares para se procurar.

O que me lembro é de nós todas ali na sala, quietas por um instante, olhando para a tela da tv. Conseguia perceber pela cara das mais velhas que estávamos fazendo algo proibido. A tensão estava no ar. E eu não conseguia entender direito o porque daquilo. Era por causa do beijo? me perguntava, porém no fundo sabia o motivo. Os anos escutando piadinhas homofóbicas já surtiam efeito na minha mente. E mesmo assim, não compreendia como aquilo era errado. Esse conflito só piorou quando minha tia entrou na sala olhou para televisão olhou para nós, com aquele olhar de que estávamos muito encrencadas, então mudou de canal rapidamente. Boa parte do sermão não me recordo, sei que a palavra indecência ou algo similar foi usada. 

Não sei se por ter um espírito questionador; pelo menos gosto de pensar que tenho; aquilo nunca me desceu. E ainda que criada em família conservadora, na fé católica, nunca pude concordar com alguns de seus preceitos. Para mim é revoltante você obrigar alguém a negar uma parte sua; olha, a gente te aceita, é só ficar quietinho no seu canto escondendo seus desejos pecaminosos. Isso foi um dos motivos que me fizeram afastar da igreja, e não de Deus. Teve outras coisas, como a maneira da igreja ajudar a disseminar um discurso machista. Jamais aceitei muito bem o fato de só homens poderem ser padres, o chefe do rebanho; fomos nós mulheres que parimos o rebanho afinal! Entre outras coisas… Isso não vem ao caso, estou me dispersando.

E hoje, com anos me separando do ocorrido, ainda tenho que escutar o mesmo tipo de sermão que minha tia nos deu de outras bocas, só que agora mais sutil; ninguém quer ser considerado homofobico, imagina… Essa lembrança surgiu enquanto pensava nisso, em como regredimos em vez de evoluir, o quanto ainda existe preconceito, raiva, injustiça. Fiquei imaginando o que minha família diria se soubesse sobre mim; uma pessoa bixessual se descobrindo. Queria ver titia tentando mudar de canal agora…

É, aparentemente eu sempre soube, desde o momento que vi aqueles dois garotos se beijando na televisão. Não, não há nada de errado nisso.

6 comentários em “O que essas crianças andam assistindo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s