Trinta e um

Sabe ando meio cansada, e não é de agora, vem de muito tempo. Um cansaço que vai consumindo minha mente, me levando pra longe de mim, me fazendo ser o que não sou, e que, nem de longe quero ser.

Desde o final da faculdade, tomei um ranço danado de tanta coisa, inclusive dela. E tudo que queria era descanso. Então, por que tudo insiste em me tirar do meu canto? Por que não posso ao menos uma vez, por um instante, calar todas as essas vozes e demandas? Será que é difícil se calarem para que eu possa escutar a minha voz? 

Já faz tanto tempo que não a reconheço bem, tenho que forçar minha concentração ao máximo para que talvez consiga encontrá-la.

E mesmo pedindo um tempo, só um tempo, para organizar os eixos, as vozes se sobressaem, escutar eles não querem. Em meio a esse turbilhão confuso, vou tentando me esquivar e me achar, somente para ali na frente me despedaçar.

Será que agora podem, por favor, me escutar?

Suas demandas não me interessam, então, por que continuar insistindo em me desce-las? Vou precisar gritar, ou fazer algo mais chamativo? Será que assim vão me ouvir? 

Algum dia irão perceber, que sou eu e não você? E me deixarem enfim falar, e de minha voz me escutar, sem precisar de minha agonia viva na pele para te acordar. Pois, de sua voz não quero mais ouvir falar, tenho minha própria para utilizar. 

Um comentário em “Trinta e um

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s