O fundo do poço sempre desaba

o fundo do poço sempre desaba

(🔊 Eu tô bem – Luiz Linz)

Pronto, já foi, só isso mesmo. Queria usar essa frase em algum momento, para assim, ver se esta para de ficar martelando na minha mente. Não sei se é só comigo, apenas na minha cabeça, mas às vezes algumas frases persistem em se alojar aqui dentro e tomar todo o espaço dos meus pensamentos.

Como a fez, que repetidamente, tá tudo bem, tá tudo bem, não parava de ressoar na minha mente; mesmo antes de escutar a música do Luiz Lins; e provavelmente, meu inconsciente só queria me convencer que estava tudo bem. Isso foi na época do meu TCC, então, na realidade, nada estava bem; longe disso.

Ou, a certeza que tenho de que vou ser esfaqueada na barriga, ou já fui em outras vidas; mesmo nem acreditando em outras vidas. Passo a mão pela barriga, arregalo os olhos, e posso sentir, ainda, que será alguém que conheço. Esse delírio pode ter vindo depois do Casamento sangrento de Game of Thrones, ou quem sabe não. Ninguém sabe muito bem como o cérebro funciona. Sei somente, que apenas sinto a surpresa do golpe, frequentemente.

E esses fantasmas seguem, se repetindo constantemente até não mais está. Isso, o não mais está, pode estar relacionado com o surto que solto através da escrita, como diria Imp de Menina submersa. Escrevendo sobre isto, me desprendo de alguns dos meus fantasmas, os passo para frente, solto a praga. Não é bem essas palavras que a escritora; Caitlín R. Kiernan; usa, mas vai nesse sentido, se é que faz sentido. 

‘Com muita frequência, as pessoas cometem o erro de tentar usar sua arte para capturar um fantasma, mas somente terminam espalhando sua assombração para inúmeras outras pessoas.’

Concordo em partes com a lógica. Pois, caso concorde inteiramente vou me tornar consciente do papel que atuo, propagadora, e isso apenas atrairia outros fantasmas. 

Se propago, se sou o alvo do contagio, não sei. Talvez. 

Sei que eles me perseguem, se repetem, vão e voltam. 

‘Você faz uma cópia ou transmite uma parte infinitesimal do fantasma, mas a maior parte fica entrincheirada de modo tão profundo em sua mente que nunca vai a parte alguma.’ 

Então, tudo isso é para soltar esse fantasma 

o fundo do poço sempre desaba 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s